quarta-feira, 31 de agosto de 2011

"Plano objetiva despoluir praias em Fortaleza"

"O problema são as ligações clandestinas, consideradas crime ambiental. São 400 notificações por mês"

Vila verão: embora a Semam assegure que os problemas no
litoral fortalezense estejam sendo solucionados, em algumas
barracas fossas sem tratamento correm para o mar
ALEX COSTA

"Para solucionar o problema da poluição das praias de Fortaleza, sobretudo da Praia do Futuro, único local da costa litorânea que ainda tem trechos com balneabilidade, o Município dá andamento a um Plano Integrado de Trabalho Para Controle da Poluição na Orla Marítima de Fortaleza. O objetivo é despolir toda a orla da Capital.

O projeto tem autoria da Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infra-Estrutura (Seinf), da Regional II (SER II) e da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

Os órgãos reunidos, ontem, chegaram à conclusão da necessidade da realização de um levantamento da quantidade de barracas que estão ainda sem ligação com a rede de esgoto. Para o diretor de operações da Cagece, André Facó, o problema são as ligações clandestinas, consideradas crime ambiental. A Cagece tem feito 400 notificações por mês, resultado de visitas feitas aos imóveis.

Praia do Futuro
A Semam informa que o caso da Praia do Futuro está sendo resolvido aos poucos, pelo menos do que diz respeito às comunidades. A Regional II adotou a drenagem que mitiga a poluição do local. "O problema é que a Cagece faz a rede de esgoto e as pessoas se negam a ligar por questões financeiras", segundo o órgão. A cobertura de esgoto em Fortaleza é de apenas 53%. O percentual de residências interligadas é de 80%. Daí a necessidade de sensibilização da população, como enfatiza o procurador de Justiça, Francisco de Araújo Macedo Filho.

Mas não é só a Praia do Futuro que tem problemas. O rio Cocó é poluidor em potencial, mas já tem projeto de urbanização das suas margens. Na Beira-Mar, a Cagece detectou que o esgoto está sendo jogado nas galerias de drenagem.

Porém, Marcos André de Almeida, integrante da equipe da Cagece, explica que 50% da orla de Fortaleza já conta com projetos que contemplam a preocupação ambiental, que são o Vila do Mar, o Aldeia da Praia e a revitalização da Beira-Mar. O procurador sugere que também a Praia do Futuro tenha um projeto nos mesmos moldes".

LINA MOSCOSO
REPÓRTER


FONTE: Diário do Nordeste

8 comentários:

  1. É uma vergonha que o esgoto esteja sendo jogado nas galerias de drenagem...

    ResponderExcluir
  2. Projetos é o que não falta, porém é bom salientar que poucos são os colocados em práticas. Mas não pode-se também colocar toda a culpa nos setores públicos, a sociedade também é culpada por não cobrar e não se conscientizar da poluição que acontece na orla de Fortaleza.

    ResponderExcluir
  3. Interessante a proposta. Já ouvi falar dos projetos Vila do Mar, mas não do Aldeia da Praia. Não seria um lugar interessante para nossa aula de campo?

    ResponderExcluir
  4. Sobre o Aldeia da Praia:

    "O projeto de requalificação urbana no bairro Serviluz e na praia do Titanzinho, apresentado pela Prefeitura é uma opção à construção do Estaleiro. O projeto que leva o nome Aldeia da Praia acabou sendo um dos trunfos da prefeita Luizianne Lins (PT) para rejeitar a construção do empreendimento.

    De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Município (Seinf), por meio da assessoria de imprensa, o programa Aldeia da Praia está, atualmente, em fase de licenciamento ambiental, sendo que o protocolo federativo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 foi assinado em 6 de dezembro.

    Segundo cronograma estabelecido pelo Ministério das Cidades, o Aldeia da Praia deve concluir os processos de licenciamento e de licitação em 2011 para que as obras sejam iniciadas em 2012. O Aldeia da Praia tem um investimento total de 166,5 milhões de dólares".

    Divulgação do Jornal O Povo, em fevereiro deste ano.

    PS: acho que poderíamos fazer aula de campo nas intermediações da Vila Verão, que aparece na imagem.

    ResponderExcluir
  5. Poluição da costa: um problema não só de Fortaleza, mas de todo o Ceará.
    Há dois anos, fiz uma pesquisa em conjunto com o IFCE para apresentar os impactos ambientais provocados pelos meios de hospedagem na praia de Jericoacoara. Após 8 meses de pesquisas, incluindo análises químicas da água e da areia,verificou-se um grau de poluição altíssimo, proveniente principalmente dos esgotos da praia, onde não havia rede de esgoto, e a que havia não estava totalmente integrada. As pousadas despejavam seus rejeitos líquidos em pleno mar sem tratamento ou em fossas rudimentares, o que contaminou o lençol freático da região, prejudicando principalmente os nativos que tiravam sua água de poços artesianos. Enfim...uum problema enfrentado por todo o Ceará.

    ResponderExcluir
  6. Existe um outro tipo de poluição que vem crescendo nas praias de Fortaleza, é o da panfletagem. Em um único dia recebi 3 panfletos e 2 revistas, e vi várias pessoas jogando no chão ou mesmo o papel voando. Se esse novo 'ramo' continuar crescendo assim será mais um problema dificil de resolver.

    ResponderExcluir
  7. https://www.aqualissolucoes.com.br/
    higienização de qualidade, Automotiva, Lavanderia, Indústria de Bebidas e Água Mineral,
    Cozinha Industrial, Laticínios, Frigoríficos, Ordenha, Usinas, Indústria de Alimentos

    ResponderExcluir
  8. https://www.aqualissolucoes.com.br/
    higienização de qualidade, Automotiva, Lavanderia, Indústria de Bebidas e Água Mineral,
    Cozinha Industrial, Laticínios, Frigoríficos, Ordenha, Usinas, Indústria de Alimentos

    ResponderExcluir