quinta-feira, 3 de novembro de 2011

"País de Gales constrói ponte com plástico reciclado em apenas 4 dias"

Modelo instalado sobre o rio Tweed tem 27 metros de comprimento e foi feito a partir da reciclagem de 50 toneladas de resíduos plásticos

 
A novidade deve auxiliar o continente a reduzir a quantidade de resíduos descartados em aterros ou exportados para outros países

A empresa Vertech Limited, do País de Gales, inovou a fabricação de pontes. O modelo instalado recentemente sobre o rio Tweed tem 27 metros de comprimento e foi feito a partir da reciclagem de 50 toneladas de resíduos plásticos.

Esta é a primeira ponte da Europa feita inteiramente de material reciclado, e pode servir como modelo para outros projetos de engenharia e construção civil. Além disso, a novidade deve auxiliar o continente a reduzir a quantidade de resíduos descartados em aterros ou exportados para outros países.

Outro fator que chama a atenção foi a rapidez com que a estrutura foi erguida sobre o rio. Com as placas já pré-fabricadas, a ponte levou apenas quatro dias para ser montada e finalizada.

Para que o projeto saísse do papel a Vertech contou com o apoio de outras empresas, universidades de engenharia e também com a ajuda do governo galês.

Segundo os criadores, a ponte traz muitos benefícios. Pois, além de cooperar para a redução do descarte de lixo, a estrutura não enferruja, nem necessita de pintura ou manutenção regular, o que a torna 100% reciclável e ecologicamente correta.

“Esta é uma oportunidade única de contribuir para o desenvolvimento e avaliação de materiais de construção verdadeiramente sustentáveis. Esta iniciativa tem potencial para oferecer durabilidade e baixa manutenção às estruturas tradicionais fabricadas a partir de resíduos reciclados, cujos benefícios devem ser de longo alcance tanto econômica, quanto social e ambientalmente”, declarou o professor Robert Lark, Vice-Diretor da Escola de Engenharia da Universidade de Cardiff.

Em nota em seu site oficial, a empresa fabricante declara que o processo pode ser utilizado em outras construções e que a técnica aplicada na produção das placas pode ser usada para substituir a madeira compensada, o MDF e os laminados. Até 2012 a Vertech pretende ter uma loja em North Wales para fabricar e comercializar seus compostos termoplásticos em todo o mercado europeu.


3 comentários:

  1. Aqui no cesrá temos as casas de PET. Logo tremos um Hotel só de PET

    ResponderExcluir
  2. Muito Massa, ow...plástico...hehehe

    Alisson Oliveira

    ResponderExcluir